Back on the trails (+ Naventura Canion Guartelá)

Olá amigos corredores segue o meu relato de retorno a provas de montanha e o relato da Naventura Canion Guartelá, se quiser pular direto pra parte do Cânion Guartelá clique aqui.

Após mais de um ano sem participar de provas de corrida no dia 22 de abril o jejum foi quebrado. Estive ausente do site, treinos e provas pois passei por um período muito conturbado que envolveu uma gravidez de risco da minha esposa, o nascimento prematuro da minha filha e a adaptação a paternidade, a boa notícia é que agora tudo está como deveria estar, minha filha linda e saudável, minha esposa bem de saúde e a adaptação a paternidade essa não é fácil, mas ser pai é a melhor coisa da vida, é semelhante a encarar uma prova de montanha, você treina pesado, investe dinheiro em roupas, equipamentos, médico especialistas, alimentação diferenciada, passa por várias privações para no final fazer uma prova que vai te trazer muito cansaço, porém em contrapartida, também traz alegria, realização, satisfação, sentimento de vitória e saúde.

Audrey minha filha, você é a maior e mais adorada montanha do papai! Sempre vou estar contigo!

Nesse jejum que se iniciou lá por março de 2016 após a prova Naventura Garopaba em fevereiro, treinei pouco, acumulei pouca altimetria e muito peso corporal, cerca de 8Kg então o retorno não foi nada fácil, até tive períodos em que conseguia encaixar alguns treinos de montanha nos finais de semana, mas sem regularidade. Então em meados de fevereiro de 2017 surgiu a oportunidade de fazer a Short Mision Serra Fina 55K, eu me inscrito  para a prova em 2015 porém por motivos profissionais não pude ir, tentei várias vezes contato com a organização e nada de me responderem , fiquei muito indignado, felizmente por fim ao caso o amigo César que estava na mesma situação que eu, conseguiu contato com o Vero Astete, passei um e-mail pra ele e finalmente me responderam dizendo que eu podia usar a inscrição de 2015 como crédito para a edição de 2017.

De fevereiro a maio (data da prova), seriam quase 4 meses, o suficiente para encarar os 55Km com 3500m D+, decidi iniciar o treinamento, fiquei muito empolgado e motivado, mas fui frustado logo no início com a notícia que a minha filha teria que tomar mais vacinas na rede particular, como ela nasceu prematura algumas vacinas da rede pública podem causar causar fortes reações, então para não correr esse risco somos obrigados a dar na rede privada, para terem ideia da exploração dos laboratórios não teve nenhuma dose de vacina que custou menos de R$ 500,00, imaginamos que após os 8 meses por ela já estar bem, poderia tomar na rede pública, mas surgiu uma vacina que não tinha na rede pública, que são 3 doses de R$ 570,00 cada, como a prioridade é a saúde da nossa filha e o dinheiro não está fácil, acabei optando por não fazer a Short Mision e nenhuma outra prova.

Felizmente o Papai do Céu é muito bom! Algum tempo depois os amigos Gabriel e Cris (do blog Se Ela Corre eu Corro) me deram uma ótima notícia, que também iriam fazer a Short Mision e me convidaram para ir com eles o que diminuiria consideravelmente o meu custo, a princípio eu ia sozinho e pagar uma hospedagem individual, aceitei o convite e minha motivação e empolgação voltou, mas o treinamento não feito não rs Logo em seguida veio a notícia bônus que eles participariam da Naventura Canion Guartelá 33K, e me dariam a inscrição de presente, fiquei muito feliz, parti de zero provas, para duas em curto período, valeu mesmo Gabriel e Cris!!!

Duas provas para ontem e nada de treino de montanha, no dia 08 de abril consegui encaixar o primeiro treino de montanha desde janeiro de 2017, fui para o Morro dos Perdidos e revi vários amigos, rodagem de 18Km com 1026m D+, me senti muito bem, apenas um início de câimbra no final do treino, no final de semana seguinte me reuni com outra parte da turma que a muito não encontrava e fomos para região do Morro da Palha, rodagem de 26Km a maioria em estrada com pouco mais de 600m D+, esse deu ruim, no Km 21 passei mal, tive que sentar, a vista ficou branca, e por fim fui resgatado de carro pelo Edison, obrigado pela cia no meu arrasto Claudio! Depois fomos para o Bar do Paulo (do Marcelo) e finalmente comi a famosa alcatra do Paulo, foi só me sentar tomar uma Coca Cola gelada e dar as primeiras garfadas que renasci das cinzas, passou todo mal estar, tanto que se pudesse (horário pra voltar pra casa) voltaria a correr.

Com apenas dois treinos já era chegada a prova da Naventura, às 05:00 da manhã do dia 22/04 partimos (Eu, Gabriel e Cris) rumo a Tibagi, distante cerca de 200Km de Curitiba, era para ser uma viagem de belas paisagens, mas tinha muita neblina, tudo correu bem e chegamos lá por volta das 08:00 (a largada foi programada para as 09:00), fica a dica para quem for fazer no ano que vem, saindo as 05:00 da manhã de Curitiba dá tranquilo para chegar, sem correr, no GPS não adianta colocar o endereço do local, ele joga para uma PR em Antonina, use o Google Maps ou Waze com o destino “Parada do Guartelá”.

Uma das quedas da água dentro do Parque Estadual do Guartelá.

No horário marcado foi dada a largada de todas as distâncias (33Km , 21Km , 10Km e 6Km), já disse em outro relato que eu particularmente não gosto desse formato de largada pois ele forma um grande funil, mas nada que desabone a prova, iniciamos em uma estrada de chão batido por cerca de 3Km e um pouco desnível positivo, na sequência entramos em uma trilha de vegetação baixa com um paisagem deslumbrante do Cânion seguido de uma divertida descida na pedra de 1150m para 900m, depois um trecho de mata fechada com umas boas subidinhas, passamos por rios, uma cachoeira e formações rochosas dentro da mata, até aí eu estava bem na prova, passei muito gente na descida, mas na subida me passaram de volta kkk falta de treinamento em subidas, voltamos pelo mesmo caminho da descida na pedra, que se transformou em um uma imensa subida, a vantagem é que com o ritmo de lesma deu para observar melhor as belas paisagens.

Uma das paisagens do Cânion Guartelá, nos descemos até aquela mata fechada, subimos dentro da trilha e depois o caminho de volta rs

Após superar a subida, caímos em uma estrada de chão, rodamos cerca de 2Km e entramos em um agradável single track bem corrível cruzando rios (inclusive um com umas panelinhas), lamaçais e pequenas cachoeiras e mais uma vez estrada de chão, desta vez até chegarmos no km 21 que era a largada, passei por lá com pouco menos de 3h20m.

Inicia-se o meu “calvário”, depois de passar pela largada, sentei no chão para tirar umas pedrinhas do tênis, e voltei pro estradão mas o desempenho não era o mesmo, fiquei sem energia, nesse ponto eu raramente enxergava alguém a frente ou atrás, recém passado de meio dia, um solzão tenebroso na moleira, eu andando, até que chegou um corredor chamado Amilton e disse para irmos juntos, topei e seguimos num leve trote, saindo da estrada entramos em um milharal seco!! A parte mais chata da prova, pisavamos em um monte folhas e sabugos secos, eu olhei pro chão e pensei: “Restos de milho no chão que é alimento de ratos que são presas de cobras, não enxergo o solo e um calor absurdo (bom para cobra se aquecer), combinação perfeita para uma cobra me encontrar.” Por sorte ninguém encontrou cobra nenhuma.

O Amilton foi meu companheiro nos últimos 10Km de corrida.

E agora a cereja do bolo, passado o milharal entramos em um single track descendente de alto nível técnico rumo ao cânion, dessa vez bem ao norte da primeira descida, cerca de 200m d- com inclinações de até 45 graus sempre escutando o som de quedas da água, e obviamente que após atingirmos o nível do rio teríamos que subir tudo novamente (por outro caminho), nesse ponto com cerca de 28Km percorridos a subida foi brutal, inclusive com alguns pontos de escalada leve, até que finamente a cachoeira se revelou, belíssima e imponente! Paramos e tiramos fotos, e continuamos a subir, já no plano margeando o rio da cachoeira encontramos um bom ponto para banho, paramos e nos refrescamos na água gelada, ó que deu uma boa revigorada no corpo e na alma, momento de agradecimento por poder estar num local tão bonito.

No último trecho de prova passamos por essa cachoeira cheia de pequenas quedas da água. Fiquei curioso para saber o nome dela.

Pelo meu GPS já eram 31Km de corrida, faltavam apenas 2Km, #sóquenão, ultrapassamos os 33Km e nada de avistar a chegada, encontramos a fotógrafa Simone Seguro escondida nos mirando para tirar uma das minhas fotos mais legais, e logo após o último PA encontramos o filho do Amilton se “arrastando” e esbravejando porque ele tinha inventado de fazer a prova, o pai o acalmou e fomos adiante troteando bem de leve.

Até que com 34,5Km e 6 horas e 4 minutos de prova cruzamos os 3 a linha de chegada! Que prova dura, para fazer os últimos 13,5Km levei quase 3 horas, estimo que se eu estivesse em boa forma faria talvez com 1 hora a menos, ainda assim mais de 5 horas de prova.

Pódio da Cris e do Gilson!

No pódio teve festa do amigo Adilson e da Cris que pegaram o segundo lugar de suas categorias, e o Gilson que pegou um terceiro lugar, muito bom.

Pós prova com a Cris e o Gabriel (Seelacorreeucorro)

Resumindo, uma prova realizada em um belo lugar, paisagens diferentes do que estou acostumado nas imediações de Curitiba, subidas e descidas empolgantes, organização da Naventura impecável, se eu tivesse corrido os 21Km nem iria ter precisado de mochila com os tantos pontos de hidratação (apesar que não deixar minha mochila com água e alimentos por nada), boa marcação, staffs simpáticos e um bom pós prova, se alguém tiver em dúvida se deve ou não fazer a prova o ano que vem por achar que tem muito estradão, que é longe da sua cidade ou qualquer outro motivo negativo, minha recomendação é que você esqueça e faça a prova, não vai se arrepender.

Abraços e bons treinos e corridas!!!

 

Link para página da prova: http://www.naventura.com.br/CnnGrtl/Aprsntc.html

Link para os resultados 2017: http://www.chiptiming.com.br/resultados/naventuraguartela/canion

Link para o meu percurso no Strava: https://www.strava.com/activities/953643828

Link para fotos da prova Esporte na Foto: http://www.esportenafoto.com.br/buscar?palavra=naventura

Link para fotos Disposição: http://disposicao.com.br/naventura-outdoor-experiences-2017-etapa-canion-guartela/

Link do relato do blog SeElaCorreEuCorro: http://seelacorreeucorro.blogspot.com.br/2017/04/naventuracanionguartela.html

 

 

 

 

Autor: Diego Denega

Compartilhar essa postagem

5 Comments

  1. Welcome back!E nada de deixar a peteca cair agora hein!

    Post a Reply
    • Opa!! Esse fds ela já caiu, totalmente off kkk mas o próximo de volta aos morros! bons treinos aí!!!

      Post a Reply
  2. Diego, Tu quer é moleza… vai treinar sério…fazer um esporte…larga essa vida de passear pelos campos

    Post a Reply
    • Como digo aos amigos, eu quero é vento das montanhas e sombra das matas, esse negócio de ficar correndo em estrada com solzão na cabeça não é pra mim kkkk

      Post a Reply

Digite seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *